VOZ SOBRE IP – VOIP HEADING_TITLE
Reduz a fiação de telefonia, através da partilha de infra-estruturas existentes a Ethernet. Telefone VoIP tem maior extensão de mobilidade e também fez um Hot desking mais prático.

Fonte: Zion Technologies – TI VERDE

VIRTUALIZAÇÃO DE SERVIDORES
Virtualização de Servidores se refere à captação de recursos computacionais, tais como o processo de funcionamento de dois ou mais computadores lógicos em um conjunto de sistemas de hardware físico.

O conceito surgiu com os sistemas operacionais de mainframe IBM da década de 1960, mas foi comercializado para x86 compatível com computadores apenas na década de 1990.

Com a virtualização, um administrador de sistema poderá combinar vários sistemas físicos em máquinas virtuais em um único e poderoso sistema, assim, tirar o hardware original e reduzindo energia e refrigeração de consumo.

 

Vantagens e Desvantagens.

 

Existem diversas vantagens na virtualização, a seguir serão citadas as principais

 

  • Segurança: Usando máquinas virtuais, pode ser definido qual é o melhor ambiente para executar cada serviço, com diferentes requerimentos de segurança, ferramentas diferentes e o sistema operacional mais adequado para cada serviço. Além disso, cada máquina virtual é isolada das demais. Usando uma máquina virtual para cada serviço, a vulnerabilidade de um serviço não prejudica os demais, por outro lado, se o serviço de virtualização não for muito bem planejado, instalado e configurado de forma correta, as máquinas virtuais podem se tornar menos seguras que as máquinas físicas justamente por causa do VMM [2]. Este ponto é interessante, pois se o sistema operacional hospedeiro tiver alguma vulnerabilidade, todas as máquinas virtuais que estão hospedadas nessa máquina física estão vulneráveis, já que o VMM é uma camada de software, portanto, como qualquer software, está sujeito a vulnerabilidades.
  • Confiança e disponibilidade: A falha de um software não prejudica os demais serviços.
  • Custo: A redução de custos é possível de ser alcançada com a consolidação de pequenos servidores em outros mais poderosos. Essa redução pode variar de 29% a 64%
  • Adaptação às diferentes cargas de trabalho: Variações na carga de trabalho podem ser tratadas facilmente. Ferramentas autônomas podem realocar recursos de uma máquina virtual para a outra.
  • Balanceamento de carga: Toda a máquina virtual está encapsulada no VMM. Sendo assim é fácil trocar a máquina virtual de plataforma, a fim de aumentar o seu desempenho.
  • Suporte a aplicações legadas: Quando uma empresa decide migrar para um novo Sistema Operacional, é possível manter o sistema operacional antigo sendo executado em uma máquina virtual, o que reduz os custos com a migração. Vale ainda lembrar que a virtualização pode ser útil para aplicações que são executadas em hardware legado, que está sujeito a falhas e tem altos custos de manutenção. Com a virtualização desse hardware, é possível executar essas aplicações em hardwares mais novos, com custo de manutenção mais baixo e maior confiabilidade.

 

Por outro lado, existem as desvantagens da virtualização, sendo as principais

 

  • Gerenciamento: Os ambientes virtuais necessitam ser instanciados, monitorados, configurados e salvos. Existem produtos que fornecem essas soluções, mas esse é o campo no qual estão os maiores investimentos na área de virtualização, justamente por se tratar de um dos maiores contratempos na implementação da virtualização. Vale lembrar que o VMWare é a plataforma mais flexível e fácil de usar, mas ainda apresenta falhas que comprometem a segurança, assim como as demais plataformas.
  • Desempenho: Atualmente, não existem métodos consolidados para medir o desempenho de ambientes virtualizados. No entanto, a introdução de uma camada extra de software entre o sistema operacional e o hardware, o VMM ou hypervisor, gera um custo de processamento superior ao que se teria sem a virtualização. Outro ponto importante de ressaltar é que não se sabe exatamente quantas máquinas virtuais podem ser executadas por processador, sem que haja o prejuízo da qualidade de serviço.

Fonte: Zion Technologies – TI VERDE

VIRTUALIZAÇÃO DA INFRA-ESTRUTURA DE TI HEADING_TITLE
A virtualização da infra-estrutura de TI diferencia-se da consolidação de servidores na medida em que a consolidação só prevê o isolamento dos servidores em máquinas virtuais, enquanto a virtualização da infra-estrutura de TI vai mais além. A virtualização da infra- estrutura de TI prevê a virtualização de toda a estrutura da rede, com a criação de comutadores, roteadores e outros equipamentos virtuais, interconectado às máquinas virtuais. Outro ponto de distinção entre a consolidação e a virtualização da infra-estrutura é que esta permite a alocação dinâmica de recursos para as máquinas virtuais, levando a um processo de automação da infra-estrutura de TI.

Fonte: Zion Technologies – TI VERDE

THIN CLIENTS

12/11/2009

THIN CLIENTS
Os Thin Clients são dispositivos versáteis para aplicações diversas. Baixo custo e alto desempenho para estruturas computacionais baseadas em TC/SBC (Thin Client Server Based Computing). Soluções escaláveis de computação centrada em rede, a melhor forma de distribuir aplicativos com segurança, agilidade e de fácil gerenciamento de todos os usuários. Maior facilidade de implementação, administração, disponibilizando ao usuário console completo de um desktop.

Veja as vantagens dos Thin Clients:

  • Substituição de uma estrutura de rede convencional (cliente/servidor);
  • Menor custo de aquisição;
  • Economia de energia;
  • Redução do espaço físico;
  • Baixo custo de licenciamento;
  • Segurança de dados e antivírus;
  • Fácil implementação e gerenciamento;
  • Processamento realizado no servidor;
  • Atualizações feitas diretamente no servidor.

 

Produto ecologicamente correto:

Considere os benefícios imediatos dos Thin Clients

  • Consomem quase 90% menos eletricidade do que um PC;
  • Geram menos calor em relação a um PC, ou seja, menos ar-condicionado ou refrigeração: custos ligados a emissão de CO2;
  • Têm um longo ciclo de vida comparado a um PC;
  • Continua redução do consumo de energia pelos nossos dispositivos, a maioria dos produtos vão desde 9W até 30W;
  • Continua redução de impacto ambiental na produção dos nossos produtos;
  • Adiciona mais flexibilidade e características de nossos produtos para qualquer necessidade de reduzir os tradicionais PCs.

 

PC Thin Client Economia
Ativos 3 servidores e 50 PC´s 4 servidores e 50 Thin Clients 5.2 KiloWatts por hora a menos
Total Watts 6.280 watts por hora 1.020 Watts por Hora 17.884 KWH a menos por ano
Total KWH 21.352 KWH por ano 3.468 KWH por ano R$ 5.901,72 menos de consumo elétrico por ano.
Custo Totall de eletricidade por ano R$ 7.046,16 R$ 1.144,44 11.624 CO2 a menos de CO2 por ano
Total CO2 emitido por ano 13.878.80 kg (13.9 Tons) 2.254,20 kg (2.2 Tons) Economia 187 kg de CO2 de uso por ano

Considerações Gerais:

  • Média consumo PC 110 Watts;
  • Média Server consumo 260 Watts;
  • Média Thin Client 10 Watts;
  • Utilização média de 10 horas por dia, 340 dias por ano;
  • Média comercial electricidade taxa R$ 0,11 por kWh;

As emissões de CO2 por kWh 0,65 kg.

Fonte: Zion Technoloogies – TI VERDE

TELECONFERENCIA E TELE PRESENÇA
Teleconferência e tele presença são tecnologias muitas vezes implementadas em iniciativas de TI Verde. As vantagens são muitas, ganho de produtividade e tempo dos funcionários, redução de custos com despesas de viagem tais como passagens aéreas, hotéis, taxi bem como a redução do desgaste físico dos funcionários, redução dos gases causadores do efeito estufa que seriam decorrentes da viagem, e aumento das margens de lucro como resultado de menores custos gerais de escritórios, combustível para aquecimento, iluminação, etc.
As economias são significativas, a média anual do consumo de energia para E.U.A edifícios é superior a 23 quilowatts-hora por pé quadrado, com aquecimento, ar condicionado e de iluminação representando 70% do consumo total de energia consumida.

Fonte: Zion Technologies – TI VERDE

Placa de video

12/11/2009

PLACA DE VIDEO
Um rápido GPU pode ser o maior consumidor de energia de um computador.

Nº de placa de vídeo – uma utilização partilhada terminal, thin client, ou software desktop partilhado se mostra necessário. Utilize a saída de vídeo motherboard – tipicamente 3D de baixa performance e baixo consumo de energia. Selecione uma GPU baseada na média potência ou o desempenho por watt.

Fonte: Zion Technologies – TI VERDE

MONITORES

MONITORES
Monitores LCD normalmente usam um cátodo frio com lâmpada fluorescente que fornece luz para o visor. Alguns monitores mais recentes utilizam uma série de díodos emissores de luz (LEDs) em vez da lâmpada fluorescente, o que reduz a quantidade de energia utilizada pelo visor.
Comparativos Monitores LCD x CRT

Informações Gerais

Indicadores CRT 17 (LG Flatron T730SH) LCD 15 (LG L1553S-SF) LCD 17 (LG L177Ws)
Custo Monitor R$ 295,00 R$ 376,00 R$ 499,00
Consumo por hora (W) 68 17 23
Consumo standby 4 1 1

Consumo Total (Kw/hora ao ano)

Perfil de uso CRT 17 (LG Flatron T730SH) LCD 15 (LG L1553S-SF) LCD 17 (LG L177Ws)
8 horas/dia 141,984 35,496 48,024
14 horas/dia 248,472 62,118 84,042
24 horas/dia 425,952 106,488 144,072

Custo Eletricidade/ano

Perfil de uso CRT 17 (LG Flatron T730SH) LCD 15 (LG L1553S-SF) LCD 17 (LG L177Ws)
8 horas/dia R$ 44,02 R$ 11,00 R$ 14,89
14 horas/dia R$ 77,03 R$ 19,26 R$ 26,05
24 horas/dia R$ 132,05 R$ 33,01 R$ 44,66

Custo em 3 anos

Perfil de uso CRT 17 (LG Flatron T730SH) LCD 15 (LG L1553S-SF) LCD 17 (LG L177Ws)
8 horas/dia R$ 132,05 R$ 33,01 R$ 44,66
14 horas/dia R$ 231,08 R$ 57,77 R$ 78,16
24 horas/dia R$ 396,14 R$ 99,03 R$ 133,99

Custo Final após três anos de uso (energia + preço aquisição)

Perfil de uso CRT 17 (LG Flatron T730SH) LCD 15 (LG L1553S-SF) LCD 17 (LG L177Ws)
8 horas/dia R$ 427,05 R$ 409,01 R$ 543,66
14 horas/dia R$ 526,08 R$ 433,77 R$ 577,16
24 horas/dia R$ 691,14 R$ 475,03 R$ 632,99

 

Um fator subjetivo, mas importante, é que um funcionário que ganhar um monitor LCD para trabalhar certamente ficará bem motivado e prestigiado.

Fonte: Zion Technologies – TI VERDE

IMPRIMA COM EFICIÊNCIA
Desktops e laptops não são a única área onde TI pode melhorar a eficiência. As impressoras tendem a ser trocadas com menos freqüência do que os PCs, mas a cada ano novos modelos trazem mais eficiência.

  • · A cada geração de impressoras da Hewlett-Packard, por exemplo, a eficiência de energia aumentou entre 7% e 15%. Portanto, a substituição de unidades de algumas gerações passadas por novos modelos Energy Star pode reduzir os custos de energia em 25%. Além disso, o empacotamento de consumíveis é menor nas novas máquinas, o que resulta em menos descarte.
  • · Novas tecnologias também estão melhorando a eficiência. No primeiro semestre, a HP começou a trocar os tubos fluorescentes utilizados para fotocópia por LEDs em alguns produtos. A tecnologia consome 1,4 vez menos energia durante a cópia e quatro vezes menos energia quando está ociosa.
  • · As impressoras também estão mais inteligentes em relação a quando entrar no modo de baixo consumo de energia. O modelo multifuncional da Xerox, por exemplo, monitora o padrão de uso da impressora ao longo do tempo para decidir quando desativá-la e colocá-la online.
  • · Outra medida que pode reduzir danos ao meio ambiente seria configurar as impressoras para imprimir em ambos os lados. Apesar de o modo duplex não economizar energia, evita a utilização desnecessária de papel. O modo duplex diminui em 25% o consumo de papel.
  • · A conta de energia da empresa não vai baixar, mas os custos de papel e as emissões de energia e carbono envolvidas em produzir o papel, sim.
  • · Os administradores podem configurar impressão duplex em todas as impressoras, definir modos de economia de energia ou configurar as máquinas para desligar durante horas específicas da noite ou do fim de semana usando ferramentas de automação de diversos fabricantes de impressoras.
  • · Consolidação e melhor gerenciamento de impressoras, scanners e outros periféricos também ajudam a economizar energia e dinheiro. Uma copiadora, uma impressora e um aparelho de fax individualmente podem consumir 1.400 kWh de energia por ano, enquanto uma impressora multifuncional consome metade disso.
  • · As impressoras multifuncionais, que combinam cópia, impressão, digitalização e fax, oferecem eficiência adicional, facilitando o gerenciamento de consumíveis e economizando não só espaço mas também energia. A consolidação de apenas dois dispositivos em uma única máquina, por exemplo, reduz o consumo de energia em aproximadamente 40%, segundo a HP, indo um pouco além, podemos configurar o serviço de roteamento de faxes recebidos para uma caixa de entrada de e-mail ao invés de para uma impressora.

Os esforços de TI verde devem olhar além do data center. Sim, este é o ponto certo pra começar, já que a virtualização e consolidação dos servidores podem diminuir os gastos e também render benefícios ambientais como o baixo uso de energia sem a necessidade de criar uma nova central de dados. Mas as empresas têm ambições maiores e, como as equipes de TI tentam fazer sua parte, leia a seguir dez aspectos que devem ser considerados na hora de tornar-se verde.

Fonte: Zion Technologies – TI VERDE

FONTE DE ALIMENTAÇÃO

Alimentação de Computadores desktop (PSUs) são geralmente 70-75% de eficiência, dissipando o restante da energia como calor. Uma iniciativa da indústria chamado 80 PLUS certifica PSUs que são pelo menos 80% eficiente, normalmente esses modelos são drop-in substituições para modelos antigos, menos eficiente PSUs. A partir de 20 de julho de 2007, todos os novos certificados 4.0 Energy Star desktop PSUs deve ser de pelo menos 80% eficaz.

Fonte: Zion Technologies – TI VERDE